top of page
Buscar
  • Foto do escritorEditora Pendragon

As cartas de amor e sua expressão atemporal

Papel e caneta à mão, a magia na arte da escrita de cartas marcam a atemporalidade nas histórias de amor!





As cartas de amor sempre foram uma forma de expressar sentimentos e emoções entre casais separados geograficamente. Ao longo da história, inúmeras pessoas encontraram nas palavras escritas uma maneira de transmitir amor, paixão, ternura... Elas carregam um sentido de intimidade, cuidado e romance.


Desde a antiguidade, os amantes recorriam a cartas para manter a conexão e a paixão vivas. Na Idade Média, por exemplo, a nobreza trocava cartas elaboradas e poéticas para demonstrar amor e comprometimento. Com o tempo, a popularização da escrita e do envio de correspondências tornaram as cartas de amor mais acessíveis a todas as classes sociais.

Figuras famosas como Beethoven, Frida Khalo e tantos outros, aderiam às cartas de amor como maneira de expressão de seus sentimentos.


O mais interessante é que, mesmo na era digital, pessoas ainda optam por esse recurso como uma maneira significativa, aliás, muito romântica, de se expressarem. Afinal, que delícia é poder ler e reler (quantas vezes quisermos) as duradouras palavras que naquele documento ficarão registradas até mesmo para a posteridade!


Sem contar a beleza da escrita à mão, o que, para mim é uma das características mais encantadoras das cartas de amor, já que a caligrafia pessoal oferece um toque especial de confiança e certa intimidade.


Você já experimentou escrever suas próprias cartas de amor e compartilhá-las com alguém especial?


Já teve a experiência de receber alguma? Como foi?

Conte para a gente!







Ana Claudia Soriano

Autora Pendragon

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page