Buscar
  • Editora Pendragon

As cineses da ficção

O que Os Primórdios da Vida, Avatar e Naruto têm em comum?




A palavra cinese tem origem no grego, kinesis. Em biologia, as cineses são respostas de células ou organismos a estímulos externos, como frio, calor, luz etc. Mas aqui, para nós escritores, jogadores de RPG e apreciadores de cultura pop, o significado original da palavra grega tem uma importância maior. Kinesis significa movimento.


As cineses, em obras ficcionais, são habilidades de movimentar certos poderes interiores, oriundos de fontes diversas. Antes mesmo de existirem livros, os antigos se encantavam e se aterrorizavam com as histórias provenientes de suas crenças e da necessidade de explicar o mundo e seus fenômenos. Assim, se atribuíam divindades aos mares, ao fogo, à chuva, aos raios, terremotos e outras manifestações de poder da natureza. O ser humano, de maneira geral, gosta de dar sua cara ao que não tem forma. Por isso os deuses, heróis, e até mesmo alguns monstros têm aparências humanoides, e se utilizam de seus grandes poderes moldando elementos comuns a nós.


Mas, você deve estar se perguntando, onde séries como Naruto, Avatar (The Last Airbender) e livros da própria editora Pendragon, como Os Primórdios da Vida, entram nessa história?

Essas três obras citadas têm como elemento importante personagens cinéticos, ou seja, que movimentam um ou mais elementos através de poderes especiais. Em Naruto temos o Chakra, em Avatar, as dobras. Murilo, o protagonista de Os Primórdios da Vida, é um geocinético, ou seja, um controlador do elemento terra e há outros personagens com poderes sobre outros elementos primordiais, como fogo, água, ar e metal. Sobre a nomenclatura, uma parte divertida da criação e construção de um personagem com esse tipo de poder. Basta pegar uma palavra grega correspondente ao elemento a ser manipulado, juntar a kinesis e voilà! Assim temos a hidrocinese (manipulação de água), pirocinese (fogo), aerocinese (ar) e a já citada geocinese (terra).


Outra parte divertida da concepção de personagens cinéticos é a possibilidade de combinar elementos, formando novos, com base no que a própria natureza nos ensina em seus ciclos. Como por exemplo em Naruto, onde temos personagens que combinam o elemento ar e o elemento fogo para criar a eletrocinese, a manipulação elétrica. Em Avatar há dobradores de água que se utilizam de uma variação do elemento, o gelo, sendo assim criocinéticos. Nas obras de fantasia e em muitos sistemas de RPG, as cineses são muito associadas à magia, algo que acontece também em animes do tipo Isekai, que quase sempre se passam em mundos de fantasia. Nesse contexto também são inseridos outros elementos como a telecinese (controle total da força do pensamento), fotocinese (luz) e umbracinese (escuridão).


No entanto, a própria magia pode ser considerada um elemento, em outros universos, como nos quadrinhos da DC e da Marvel. Já conhecia as cineses? Se não, ficou curioso?


É um assunto que parece simples, mas é bem extenso e divertido de se abordar (eu mesmo falaria disso por horas) mas vou deixar para os leitores o sabor da descoberta.

Aventurar-se no mundo dos poderes elementais pode ser enriquecedor como escritor, estimulante como leitor e com certeza vai levar a outros caminhos interessantes, desde conhecimento maior sobre mitologia até mesmo física, química, biologia e astronomia. E, cá para nós, aprender se divertindo tatua o conhecimento em nossas mentes.


Arthus Sousa

Autor Pendragon



32 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo