Entrevista com Jéssica Albino

February 12, 2016

 

Com um grande sorriso e cheia de personalidade, nossa entrevistada de hoje é a Jéssica Albino, autora do belíssimo livro Sangue de Baleia.

 

Josué – Para quebrar o gelo e conhecermos um pouquinho de sua história nos diga: quem é Jéssica Albino?

 

Jéssica - Amigo, você podia ter começado me perguntando quantos anos terrestres equivalem à um ano galáctico, com quantos paus se faz uma canoa e PRINCIPALMENTE qualquer pergunta relacionada á Cavaleiros do Zodíaco. Mas essa é meio punk de se responder viu... Vamos lá. Acho que Jéssica da Silva Albino é a menina que gosta de ver os amigos sorrindo, que adora ser engraçada e não gostou de crepúsculo em 2009 e nem de Harry Potter em 2004, mas A-MOU de paixão mesmo Interestelar em 2014. Por fim, eu posso dizer que Jéssica da Silva Albino é o nome comercial de Inesperado.

 

Josué – Como você “acidentalmente” aprendeu a ler?

 

Jéssica - Brincando de escolinha com minhas primas mais velhas. Era engraçado a reação das pessoas quando descobriam que eu já lia melhor que elas com poucos anos de idade... Bons tempos.

 

Josué – Sua avó teve participação em sua escolha pela escrita? Nos fale um pouco sobre isso.

 

Jéssica - Não. Minha avó não teve participação em minha escolha pela escrita. Na verdade, minha avó só estimulou muito a minha criatividade e por ela eu estaria fazendo teatro. A escolha pela escrita se deu por conta do acumulo de histórias que eu gostava de imaginar em minha mente. Eu fui começando a perder detalhes importantes, daí achei melhor anotar.

 

Josué – Como é ter uma história na cabeça e não conseguir passá-la para o papel, como você superou essa fase?

 

Jéssica - Na verdade eu sou bem egoísta com minhas histórias. Não gosto de passar pro papel porque elas perdem o sentido pra mim, se tornam outras histórias. Mas quando isso ocorre com as que eu concordo em passar pro papel, eu fico bastante irritada. Daí eu monto algumas playlists e brinco de descobrir qual fica melhor na história. Ajuda bastante a desenrolar.

 

 

Josué – Mark Twain disse: “Os dois dias mais importantes da sua vida são: o dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê.”, a “Era de Ouro” em sua vida significou isso para você?

 

Jéssica - Eu ainda não descobri o porquê. A Era de Ouro da minha vida só me mostrou que eu estava viva e que eu era alguém. Que eu existia nesse mundo. Pode-se dizer que ainda estou a procura desse PORQUÊ.

 

Josué – As perdas que acabou tendo no seu caminho te incentivaram ou te ajudaram a escrever seus livros?

 

Jéssica - Talvez. A história baseada em minhas perdas ainda não foi pro papel, então acho que não. Eu crio histórias à muito tempo, é o meu passatempo favorito desde criança e eu posso afirmar que as perdas durante a minha vida não influenciaram em nada eu começar a escrever ou não.

 

Josué – Vamos falar um pouco sobre seu primeiro livro, Sangue de Baleia. De onde surgiu a inspiração para escrevê-lo?

 

Jéssica - Eu estava no trabalho (eu trabalhava no cinema) e tinha vários nadas pra fazer. Eu também era responsável pelos pôsteres que seriam exibidos semanalmente e, em 2014 eu olhei bem pro pôster de No Coração do Mar e pensei: “Não existe livro nenhum além de Moby Dick que se trata de baleias.”. Foi instantâneo. Na mesma hora eu lembrei que em algum dia, eu tinha lido um poema que chamava as baleias de bailarinas, e tinha um arpão e tinha sangue... Daí PUF!


Não podemos nos esquecer também que, Sangue de Baleia é uma mistura de outras histórias que teimavam em aparecer em minha mente vez ou outra mas que eu não dava atenção. Peguei um personagem daqui, outro dali e montei SDB.

 

Josué– O que você procurou passar para seus leitores quando o escreveu?

 

Jéssica - Pra ser sincera? Eu não imaginava que seria publicado. Não pensei em nenhuma mensagem bonita o suficiente pra se colocar no caminhão depois.
Acho que a mensagem desse livro é “Cuidado com o que deseja, pois pode se realizar”.

 

Josué – E o segundo livro, como anda?

 

Jéssica - Ah. Ele em minha cabeça tá super pronto. Já consegui todos os detalhes necessários, só falta eu me convencer a passar as quatro histórias para o papel. (Sim, meu próximo livro terá 4 romances que mostram tipos diferentes de amor e o nome dele vai ser Tudo Por Amor. Antes que alguém solte muitos suspiros, deixo avisado que quem vê título não vê enredo.)

 

 

Josué – O que você gostaria de dizer para seus novos leitores e autores iniciantes?

 

Jéssica - Para meus novos leitores eu gostaria de agradecer a chance que eles estão dando á mim, á Laura, á Maggie e a todos os outros e que eles são uma gracinha. Já amo mais eles que meu irmão.

 

Agora para os autores iniciantes, eu gostaria de dizer uma coisa: Se mantenha fiel a sua história original. Não mude por opiniões alheias, seja você mesmo inclusive na escrita, pois será ali que seus leitores vão decidir se te amam ou não. E tenho certeza que vocês querem ser amados por quem são, e não pelo que fingem ser.

 

 

Please reload

Colunas
Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square