Sobre Leitura

March 16, 2016

 

 

Uma coisa que as pessoas sempre acabam me perguntando é se eu tenho algum segredo pra escrever, como um roteiro ou uma receita que eu sempre sigo... Essa é a parte difícil de ser escritor: não tem uma fórmula para dar certo. Eu acredito que é um conjunto de fatores que acabam formando um escritor.

 

Eu sempre tive o costume de ler muito, por incentivo e exemplo dos meus pais, primeiro com Histórias em Quadrinhos da Turma da Mônica, depois com livros de Contos de Fadas e finalmente com livros sem figuras.

Minha escola também teve um papel muito importante nessa parte, desde cedo eu participei de rodas de leitura em que trocava livros com meus colegas toda semana.

Nessas rodas de leitura que eu fui apresentada ao meu ídolo máximo da literatura nacional: Pedro Bandeira! Eu me apaixonei pela escrita dele! Ele foi, como já o ouvi dizer, aquele adulto incrível que segurou minha mão e me ajudou a subir a escada da leitura!

 

Foi por causa de seus livros que eu comecei a me arriscar a escrever. Esse foi o principio dos livros pra mim, foi nesse momento em que eu vejo o nascimento da escritora, porque foi de onde veio a inspiração.

 

E ela começou simples, uma ideia daquelas que não quer ficar quieta dentro da sua cabeça e que fica martelando até você fazer a vontade dela, sentar e escrever. E eu digo simples porque ela brotou aos pouquinhos, ficou um longo período sem evoluir para lugar nenhum até que eu encontrasse novamente o fio que me guiou até o fim.

 

Mas mesmo que fosse bruta e por mais básica que fosse minha escrita e desenvoltura estilística, nasci ali o primogênito da minha vida! E ele é como todo primeiro livro deve ser (ou que eu acho que deve ser): você pode e vai escrever muito melhor do que ele, mas nunca vai deixar de sentir orgulho (e um pouquinho de vergonha) quando reler.

Please reload

Colunas
Posts Recentes