Vilões também vendem livros (Parte 2)

April 21, 2016

 

 

Oi pessoas!!!

 

E aí, pensaram muito sobre seus vilões? Não? Pois então pense um pouco aí sobre os vilões que você já leu ou viu em filme e me diga se eles não se enquadram em tudo o que temos conversado...

 

Pois bem, hoje vamos tratar de um tema que provoca alguma polêmica, pois ainda existem pessoas (autores e leitores) que o vilão – aquele cara que representa o lado mal da eterna batalha entre bem e mal -  não pode ser bonzinho. Sempre penso muito sobre isso quando leio livros em que o vilão é frio e calculista a ponto de nem parecer humano.

Isso me intriga muito, não intriga vocês?

 

Imagino que sim, pois uma das coisas mais importantes na criação de um personagem é que mesmo ele sendo ficção, ele precisa ser real, verossímil. (falaremos mais sobre isso no decorrer do diário), parece confuso, mas na verdade é bem simples.

 

Desde pequena ouvi falar que o bem sempre vence, mas aí é que está, ninguém é 100% do bem e não me diga que você é porque estará enganando a si mesmo, ou vai dizer que nunca, nunquinha na vida você não riu daquela cena em que a pessoa caía num dia de chuva, ou batia distraída num poste por estar mexendo no celular? Se não riu foi porque segurou o riso.

 

Não? Tudo bem, então você é perfeito ou perfeita.

 

Eu não sou e poderia apostar um dedinho que muitaaaaa, mas muitaaaaa gente aí deve estar pensando que também não é...

 

O que eu quero dizer é que por pior que o vilão seja, por mais que ele seja obcecado por dominar o mundo, destruir o heróis e todas as pessoas do nosso planeta, ele também é “supostamente” humano.

 

Imagine uma vilã, uma mulher bem malvada que quer destruir alguém que a feriu no passado.

Só aí nesse pequeno trechinho já encontramos a motivação do nosso vilão (vingança) que é uma coisa muito humana e ainda abrimos precedente para outras coisas, tais como TPM. Imagine que a vilã já é má, e bem no dia da grande vingança ela está de TPM...

 

Esse tipo de coisa, por mais que fique esquecido por uma grande maioria de autores, os vilões que enfrentam dilemas mais humanos, do tipo gente igual a gente, são os mais cativantes. Ele pode até ser um cara maligno, mas ao enfrentar situações de gente comum, ao ter motivos de gente comum e ao ser capaz de pelo menos um gesto de bondade, ele se torna um ser completo, com camadas.

 

Vejo muitos autores falando para que a gente crie camadas para os personagens e concordo que isso é realmente fundamental.  Mas sobre isso a gente fala mais outro dia, pois é pano pra manga, bota pano pra manga.

 

E por que eu to falando tudo isso em relação aos vilões?

 

Porque vilões vendem livros minha gente.

 

Vou dar alguns motivos por que os vilões vendem livros. Para quem tem o hábito de ler vai ser possível perceber com mais facilidade nas próximas leituras e vai ver também que podemos nos apaixonar pelo vilão, que ele é peça chave para a movimentação da história e para quem escreve vai ajudar a estruturar suas próximas obras, dando camadas ao personagem:

 

Motivo 1: Vilões são personagens marcantes, quanto mais eles desafiam os heróis, mais o herói precisa ralar para vencer a batalha, portanto, mesmo que o vilão seja muito malvado, ele vai basicamente ferver a história, a aventura.

 

Dica: Procure identificar ações do vilão que  obrigam o herói a existir e se mexer, lutar.

 

Motivo 2: Vilões fazem o que tem de fazer, ou seja, são capazes de tudo, de ir até as últimas consequências para conseguir seus objetivos e normalmente nos identificamos com isso, pois sonhamos em realizar grandes coisas, alcançar nossas metas e sonhos de vida, e nos imaginamos conseguindo, ou simplesmente porque eles criam as cenas mais inesperadas e mais desafiadoras para nós como leitores.

 

Dica: Descubra qual o objetivo de vida do vilão, seu maior sonho, aquilo que faz com que ele esqueça a ideia de ser um cara legal e se lance com todas as forças em busca da realização.

 

Motivo 3: O vilão tem sempre um motivo – gente, vilão não nasce vilão, não nasce malvadão querendo destruir o mundo, ele tem um motivo e quando conhecemos esses motivos, nos apaixonamos por ele, mesmo que esse amor seja amarrado ao odio que sentimos por suas ações. Veja o Caso da Scarlet de E o vento levou. Pra mim, ela parecia uma vilã, uma garota mimada e birrenta que queria, a qualquer custo, conseguir o amor de um certo fulano.

 

Dica: Se seu vilão quer se vingar de alguém, ou odeia alguém, descubra porquê, desvende-o.

 

Motivo 4: Vilão pode amar e ser amado. Personagens se tornam memoráveis não por suas ações simplesmente, mas pelo que as pessoas seriam capazes de fazer por ele ou ele por tais pessoas. Como disse, o vilão precisa parecer com um ser humano, no sentido de ter sentimentos, mesmo que distorcidos.

 

Dica: Descubra se o vilão da história que você está lendo ou escrevendo, tem alguém, algum amor em seu passado, ou no agora, algo que o faz repensar seus planos maléficos.

 

Motivo 5: Dilemas. Não só o herói tem dilemas, não só o herói acorda um dia e se vê na maior confusão da sua vida com um vilão louco o perseguindo, ou tramando o fim do mundo. os vilões também precisam de dilemas.

 

No meu primeiro livro, Solitud – Um amor de Cinema, o vilão é amado pela filha e pela secretária que o vê como um mestre, pela filha ele daria a vida, e faz o que pode para ajudar a secretária doidinha, mesmo assim ele – impelido por seus problemas financeiros – trama algumas mortes. Outra vez só mata mesmo para sobreviver. Ele foi um vilão que movimentou a história, que fez com que tudo fosse pra frente e o publico que o leu, adorou.

 

Dica: Se você é autor faça uma biografia do seu vilão pensando em tudo o que já falamos até agora e ainda acrescente: medos, manias, uma pessoa por quem ele seria capaz de dar a vida, crie pequenos problemas diários que vão transformando ele no produto final, o vilão em si. Se você é leitor, nunca mais se deixe enganar, faça o livro convencer você, destrinche a história, investigue, descubra se o autor foi capaz de criar um vilão que realmente faz a história valer.

 

Por hoje é isso...

 

Se você gostou muito desse assunto, ou quer mais informações, me mande recado, faço o possível para responder e adoro ajudar as pessoas. Juntos, faremos uma literatura nacional de peso.

Please reload

Colunas
Posts Recentes