TAG: 5 escritores que me inspiraram

July 30, 2016

 

1. Maurício de Sousa. Minha iniciação na leitura foram os quadrinhos da Turma da Mônica, com os quais eu me envolvi e aprendi tanto. O equilíbrio dos personagens do Maurício e principalmente a força de sua protagonista tiveram uma influência enorme na minha personalidade e na escritora que eu fui e ainda estou me tornando.

 

2. Pedro Bandeira. Ele é meu ídolo máximo, minha admiração por seus livros, seus personagens, seus pensamentos e sua pessoa não tem limites! Ele foi o primeiro sopro de inspiração que me levou a pegar papel e caneta e dar asas a minha imaginação! Foi segurando em sua mão que eu subi os degraus da leitura e da Literatura!

 

3. J. K. Rowling. Ela é uma inspiração pra mim e para milhares de leitores que atravessam gerações. Eu cresci e acompanhei Harry Potter como se fosse um garoto da minha classe, da minha escola. Rowling me fez enxergar potenciais literários nos detalhes mais simples da minha vida e é em si um exemplo de superação pra cada pessoa, pra cada mulher, pra cada escritor. Ela é uma mulher fantástica, que desenvolveu personagens cativantes e histórias emocionantes e me ensinou que um escritor não é nada sem seus leitores!

 

4. Machado de Assis. Eu sei que parece bem clichê falar dele, do maior escritor brasileiro que temos, mas eu acho que ainda que sempre se fale de Machado de Assis quando falamos sobre Literatura, falamos muito pouco! Sua obra atravessou os séculos tanto quanto a Shakespeare, Camões, Dante e nós não temos nem um feriado para celebrá-lo! Eu me apaixonei pela escrita machadiana em nosso primeiro contato e continuo me apaixonando cada vez que retorno a ele!

 

5. Oscar Wilde. Eu não poderia concluir melhor. O Retrato de Dorian Gray é um dos meus livros preferidos e um dos que eu mais reli ao longo dos anos. Ele trouxe à minha escrita a maturidade e a seriedade, acinzentando um pouco as linhas coloridas da escritora adolescente que eu fui para que eu pudesse seguir em frente no caminho da escrita, me conduzindo pelas ruas da Londres Vitoriana e mostrando complexidades emocionais em suas personagens que ainda não foram resolvidas nos tempos atuais e que alimentam tão bem a literatura moderna!

 

“A Arte, felizmente, ainda não soube encobrir a verdade”.

- Oscar Wilde.

 

 

 

Please reload

Colunas
Posts Recentes